Yarsanismo

Yarsanismo é uma religião de origem muçulmana fundada por Sultan Sahak, no final do século 14, no oeste do Irã. O número total de membros é estimado em cerca de 500 mil a um milhão, encontrados principalmente no oeste do Irã e no leste do Iraque. A maioria deles são curdos e goranis, embora existam também grupos menores de adeptos persas, azeris e árabes. Alguns Yarsanis no Iraque são chamados Kaka’i e eles também são encontrados em algumas comunidades rurais no sudeste da Turquia.

Yarsanismo

Yarsanismo

O Yarsanismo tem uma literatura religiosa distinta escrita principalmente na linguagem Gorani e com partes em persa. Os Yarsanis mais antigos têm o Gorani (a língua do noroeste do Iran) como sua língua materna, mas existem aqueles que falam o idioma curdo e o sorani.

Até o século 20, a fé Yarsani era exclusivamente para os curdos, chamado checkedea. Hoje, são encontrados adeptos principalmente entre as tribos curdas do Guran, Qalkhani, Bajalani e Sanjabi, localizadas no oeste do Irã, formando, aproximadamente, um terço da população da diversidade religiosa da Província de Kermanshah. Há alguns grupos localizados em torno de Kirkuk, no Iraque. Os adeptos do Yarsanismo de língua árabe são encontrados nas cidades iraquianas de Mandali, Baquba e Khanaqin.

As Crenças do Yarsanismo

Os Yarsanis têm uma crença de transmigração da alma, chamado de dunaduni em curdo. Este ditado tradicional deles diz muito sobre essa crenã: “Homens! Não temas a pena de morte! A morte do homem é como o mergulho, que o pato faz.”. Como se pode ver, eles não veem a morte como algo negativo, como o fim da vida, mas sim como um mergulho.

Para eles, os seres humanos passam por um ciclo de 1001 encarnações. Durante este processo, eles podem se tornar mais purificados com base em suas ações. No entanto, este processo se limita aos Yarsanis, ou às pessoas criadas de argila amarela, e todo o resto pertence à Kak-e Sīāh ou pessoas criadas da terra preta, e são eternamente condenadas.

Lugares Sagrados Para os Yarsanis

Dois importantes santuários para os Yarsanis são o túmulo de Bābā Yadgar, que está localizado a cerca de 40km de distância do Sarpol-e Zahab, na província de Kermanshah, e o túmulo de Dawoud em Zarde, há cerca de três quilômetros ao leste de Sarpol-e Zaabe. Outro Santuário importante é o local em que Sultan Suhak foi enterrado, que fica em Sheykhan, também em Kermanshah. Igualmente importantes são os túmulos de Pir Benjamin e Pir Musi, na cidade de Kerend, no Iran.

Épocas da Evolução Segundo o Yarsanismo

Segundo a filosofia Yarsani, o universo está evoluindo através de diferentes épocas. São elas:

  1. Em primeiro lugar está a Shari’at, que inclui o período de Adão e Eva até Mohammed, também conhecido como o período do “Profeta”.
  2. Em segundo lugar vem a Tariqat, que inclui o período de Ali ibn Abi Talib até Shah Khoshin, também conhecido como o período da “Doutrina”.
  3. A terceira época se chama Marefat, e inclui o período de Shah Khoshin até Sultan Sahak, também conhecido como o “Período Místico”.
  4. A quarta época ou Haqiqat, inclui o período de Sultan Sahak até hoje, também conhecido como o período da “Verdade”.

Os Pilares do Yarsanismo

  1. Rasti = verdade (abstinência de mentira e falsidade)
  2. Paki = Pureza (tanto interna como externamente)
  3. Nisti = Inexistência (desejos de se alcançar o nível de Deus)
  4. Reda = Magnanimidade (significa se sacrificar e ajudar o ser humano)

Esses pilares descrevem o Yarsanismo e sua crença, bem como a sua maneira de pensar sobre a existência. Eles são a base que os Yarsanis seguem em suas vidas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Religiões

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.