Ayyavazhi

A religião Ayyavazhi é considerada como uma seita hindu, que é, na verdade, um sistema de crença dármico que se originou no sul da Índia, no século 19. É uma religião monoteísta e se baseia na vida e ensinamentos de Ayya Vaikundar. As tradições da religião incluem ideias do hinduísmo, mas se diferem em alguns pontos relacionados ao bem e mal e karma.

Acredita-se que pode haver até 8.000.000 adeptos da religião Ayyavazhi e a maioria vem dos setores mais pobres da população. Ela teve uma grande ascensão em popularidade e chegou a se tornar uma grande preocupação para os missionários cristãos. O símbolo do Ayyavazhi é uma flor de lótus com uma chama.

Os Ensinamentos da Religião Ayyavazhi

O Arul Nool é a escritura que continha a palavra escrita das crenças Ayyavazhi e foi publicada em 1927, seguido pelo Akilum, em 1933, quase um século depois de ter sido escrita. Nestes escritos há a informação de que existem sete lugares sagrados chamados Pathis e eles estão localizados em todo o sul da Índia.

Os ensinamentos principais da religião podem ser encontrados no livro Akilattirattu Ammanai e no Arul Nool. Os ensinamentos são tanto sociais quanto místicos. Os místicos são dedicados a revelar o conhecimento divino, enquanto os ensinamentos sociais estão principalmente preocupados com a eliminação da desigualdade e da discriminação na sociedade.

As escritoras da religião incentivam os seguidores da crença a ter uma relação positiva com Deus, ao invés de algo baseado no medo. Os seguidores são encorajados a se referir a Deus como Ayya ou querido pai, para fortalecer a sua intimidade e carinho para com Ele. A religião Ayyavazhi condena o sistema de castas e o considera como a base da desigualdade na sociedade indiana.

A Religião Ayyavazhi e o Sacrifício de Animais

As organizações sociais de hoje condenam a prática de sacrifício de animais em templos. Porém, Ayya Vaikuntar levantou sua voz contra esta prática há 150 anos. Naquela época, o povo do sul de Travancore era muito pobre e sem instrução. O sentimento que reinava era de medo quando se tratava de Deus. Por isso, pessoas e animais eram sacrificados em nome da fé. Ayya pregou contra esta prática em seus livros sagrados.

O sacrifício de animais era realizado em muitos grandes templos de alta casta hindus. Mas Ayya ​​Vaikuntar nunca permitiu que seus devotos nem mesmo quebrassem cocos com as mãos em templos porque acreditava que esta era uma prática difícil de sacrifício. Ele dizia que aqueles que praticavam sacrifícios não eram parte do seu povo. Seus seguidores, então, levaram suas palavras a sério e não há espaço para esse tipo de prática na religião Ayyavazhi. Seus seguidores dizem que Deus foi quem criou todos os seres e, por isso, não se deve sacrificar qualquer vida.

A Importância de Ayya Vaikuntar na Índia

As reformas sociais e religiosas de Ayya Vaikuntar atraíram muitas pessoas para a religião Ayyavazhi. As pessoas, carinhosamente, o chamam de Ayya para mostrar sua proximidade. Seus milagres provaram que ele é a encarnação do deus Vishnu, que veio como uma trindade. Suas pregações levaram as pessoas sem instrução a andar no caminho que ele considerava certo e mostrou que o sistema de castas não define quem cada um realmente é.

Independente da sua crença, não há como negar que a religião Ayyavazhi foi muito importante para o povo da Índia que era discriminado pelo cruel sistema de castas. Os chamados dalits, ou intocáveis, que são os pobres e discriminados pela sociedade, viram na crença um apoio para lutarem contra tudo o que sofriam. Por isso, Ayya Vaikuntar foi um líder religioso extremamente importante e que deixou a sua marca na história da religião indiana.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Religiões

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.