Bramanismo

A religião é um dos assuntos mais complexos existentes no mundo hoje. Isso porque o planeta é essencialmente religioso, tendo mais da metade de sua população atrelada a alguma das mais de três mil doutrinas e seitas consideradas religiosas. Não é difícil entender porque o mundo é tão antenado a coisas religiosas, já que a própria população compartilha e compactua com alguma seita em comum.

Desse leque gigante de religiões, destacam-se três, como sendo as maiores: o Cristianismo, o Islamismo e o Hinduísmo. Dessas, a religião fundada por Jesus Cristo lidera o ranking, com mais de 2,2 bilhões de fiéis, que correspondem a pouco mais de 30% da população mundial. O Islamismo vêm logo em seguida, com mais de 1,7 bilhão de fieis e, mais atrás, vem o Hinduísmo, com quase 1 bilhão de praticantes em todo o planeta.

O Cristianismo, como pode saber, é a religião mais conhecida no planeta, por conta do seu tamanho e influência. Dentro dele, existem várias vertentes, sendo as três principais o catolicismo, o protestantismo e a Igreja Ortodoxa, sendo o catolicismo a vertente mais discutida e conhecida. O Brasil, por exemplo, é o país com o maior número de católicos no mundo todo. O maior templo dedicado à Maria, por exemplo, está localizado no país: o Santuário Nacional de Aparecida, em Aparecida do Norte, estado de São Paulo.

No nosso artigo de hoje, iremos falar um pouco sobre uma religião indiana que ficou muito conhecida no Brasil depois que a novela “Caminho das Índias”, exibida na Globo em 2009, explorou o assunto: o Bramanismo e o polêmico sistema de castas. Aqui, você vai conhecer um pouco mais sobre essa religião, bem como algumas outras informações interessantes sobre esse tema. Vamos lá?

O Bramanismo

Também chamada de Bhramanismo, essa é uma filosofia de ordem religiosa indiana que foi a responsável por fazer com que a sociedade da Índia se estratificasse e se tornasse o que é hoje, embora alguns de seus conceitos tenham caído em desuso com o passar dos anos. Surgiu em algum ano do segundo milênio antes de Cristo, e perdurou até alguns anos depois do início da Era Cristã.  Atualmente, traços da filosofia bramanista ainda persistem na Índia, só que com outro nome: Hinduísmo, que é, como já mencionado anteriormente, a terceira maior religião do planeta.

O Bramanismo se resume em um conjunto de concepções religiosas, sociais e politicas, que são totalmente oriundas de uma das vertentes religiosas bastante antigas dos hindus, que é o vedismo. Tal vertente se sustenta na base dos Vedas, que são escritos considerados divinos e que os que seguem a religião hindu devem ouvir e obedecer.

Principais Características do Bramanismo

O Bramanismo se caracteriza pela presença da crença na ressurreição, uma característica que também é bastante marcante nas vertentes cristãs, que acreditam na ressureição da alma para um lugar onde as pessoas de alma boa irão, conhecido popularmente como paraíso. No entanto, diferente dos cristãos, os Bramanes acreditam, também, na reencarnação, isso é, a volta à vida terrena. Naturalismo e o individualismo também são características bastante marcantes no bramanismo. Esse último, por exemplo, desperta muita polêmica, já que tal característica desestimula ajuda a outras pessoas que precisam de um auxílio.

No entanto, essa não é uma característica que desperta a polêmica e acende o debate. A característica que você vai conhecer agora foi muito abordada em Caminho das Índias: o sistema de castas.

Nesse sistema, estão estratificados todo o contingente social da Índia: nos mais altos patamares, estão localizados os filósofos e sacerdotes, chamados de brâmanes. Logo embaixo, vem os militares e governantes, seguido pelos comerciantes e agricultores, em penúltimo, os operários, camponeses e artesãos.

Por último, vêm os “Dalits”, ou intocáveis, que não são considerados de casta porque, segundo a tradição, infringiram uma conduta na qual não poderiam mudar de uma casta o qual já era determinado. Por isso, muitas pessoas os discriminam, evitando tocá-los ou ficar no mesmo recinto que eles. Por conta desse preconceito todo sofrido, os dalits exerciam as profissões mais renegadas pelas pessoas, como varrer ruas, coveiros, entre muitos outros. Um efeito que isso causou foi a conversão, em massa, de várias pessoas consideradas “dalits” para religiões como o Islamismo, já que, nessa religião, eles não eram mal vistos.

Como pode-se perceber, os ocupantes das castas mais altas ocupavam lugares de destaque na sociedade. Imagine a seguinte situação: um dalit, com bastante dificuldade, consegue um posto considerado de destaque. Mesmo que ele tenha esse destaque economicamente, sua posição social não muda perante os doutores da lei, e ele continua permanecendo impuro. Muitos protestos relativos a essa discriminação ocorreram e ainda ocorrem na Índia, sendo muito criticado pelos que ocupam as posições mais altas nas castas. Uma das características das castas é que ela é hereditária, ou seja, um filho de dalit será dalit, assim como um filho de comerciante será um comerciante. Todas essas características foram abordadas em “Caminho das Índias”, mostrando, num primeiro momento, o amor envolvendo a filha de um comerciante com um dalit.

Uma das partes mais antigas das tradições brâmanes é Samhita, que é composto de vários hinos, que são divididos, ainda, em quatro repositórios, que são os seguintes: Yajur Veda, Rig Veda, Atharva Veda e o Sama Veda. Os mais recentes textos sobre a religião são os Bhramanas, que são textos com origem filosófica, além de outros textos litúrgicos.

Diferente de outras religiões, o Bramanismo conta com a adoração a mais de 30 divindades, podendo ser considerada uma religião politeísta. Cada uma das divindades apresenta uma característica única. Tais divindades são repartidas da seguinte maneira: os atmosféricos, os terrestres e celestes.

As Castas Hoje

Como já dito anteriormente, o sistema de castas é um exemplo de como o preconceito ainda vigora entre as pessoas. Estimativas apontam que, ainda hoje, mais de 250 milhões de pessoas em todo o mundo ainda sofram com esse tipo de preconceito, que, embora tenha sido muito forte no passado, atualmente vêm sendo cada vez mais combatido, em especial, na Índia. Mas, ainda assim, o simbolismo das castas permanece vivo mundialmente.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Religiões

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.