Bem Aventurado Pedro Donders

A história do bem aventurado Pedro Donders é uma das mais inspiradoras em termos de vocação religiosa. Nascido no dia 27 de outubro de 1809, num pequeno povoado da Holanda, perdeu a mãe ainda criança, com apenas 6 anos de idade. Como seu pai já era idoso, Pedro Donders, deixou os estudos para ajuda-lo. Desde muito jovem ele reconhecia em si a vocação para a vida religiosa, mas nem imaginava os desafios que teria que enfrentar para realiza esse sonho.

Pedro Donders e o Desejo de ser Sacerdote

Nos primeiros anos de sua juventude Pedro precisou adiar o seu sonho de ser sacerdote devido ao fato de que precisou trabalhar numa fábrica para ajudar em casa. Por ser um jovem sem estudo e pobre, Pedro Donders, foi rejeitado pelos jesuítas e por outras ordens que procurou para se tornar um sacerdote.

Quando finalmente foi aceito num seminário diocesano percebeu que estava lá muito mais como um empregado do que como um noviço. Contudo, mesmo com todas as dificuldades ele persistiu no seu sonho de se tornar um padre.

A Missão que Mudou sua Vida

Pedro reconheceu que a sua missão na igreja era a de realizar missões no exterior quando leu “Os Anais da Propagação da Fé”. No ano de 1839 o seminário em que Pedro estava foi visitado pelo Prefeito Apostólico do Suriname, na Guiana Holandesa, que estava em busca de voluntários para missões em seu país. A situação do país era bastante complicada e devido a isso somente Pedro de todo o grupo se ofereceu para a missão.

Ordenação e Viagem a Paramaribo

Foi ano de 1841 que Pedro foi ordenado padre sendo que no ano seguinte partiu para a cidade de Paramaribo com o objetivo de realizar missões evangelizadoras. Nos 14 anos que se seguiram padre Pedro Donders se dedicou a realizar a catequese de crianças, ouvir os lamentos e evangelizar os escravos bem como lhes ensinar a respeito de moral.

Já no começo do seu trabalho Pedro demonstrou que realmente tinha vocação conseguindo converter muitos escravos para a religião católica realizando inclusive seus batismos. Todos os dias o padre realizava a santa missa, orava e seguia em visitas as pessoas necessitadas.

Padre Pedro e a Pastoral dos Enfermos

O maior desafio da vida de sacerdote de padre Pedro certamente foi o encargo da Pastoral dos Enfermos que recebeu no ano de 1956. O foco principal do trabalho do padre era a região de Batávia que foi destinada aos leprosos, um local que contava com centenas de homens e mulheres que embora estivessem vivos viam seus corpos se decompor. Quando recebeu essa missão o padre soube que seus antecessores não conseguiam ficar nem um ano, ele permaneceu por quase três décadas.

O bem aventurado Pedro Donders se dedicava por completo e ajudava os doentes em tudo o que era preciso como comer, beber e até mesmo tomar banho. Tarefas que poucas pessoas tinham coragem de realizar junto aos doentes de Lepra. No ano de 1865 chegou ao Suriname o grupo de Missionários Redentoristas que deviam substituir os sacerdotes que estavam no país.

Dois sacerdotes retornaram para a Holanda, padre Pedro ficou professando os votos perpétuos em 1867 e se tornando integrante da Congregação do Santíssimo Redentor (criada em 1865 pela Santa Sé e pelo rei da Holanda).

A Morte de Padre Pedro

A última visita de padre Pedro aos enfermos aconteceu no final do ano de 1886. Ele viria a falecer no dia 14 de janeiro de 1887 devido a uma doença nos rins. Reconhecido por ter cumprido seu trabalho com alegria e dedicação, o padre, recebeu a beatificação no ano de 1982 através do Papa João Paulo II.


Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Santos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.