Santo Basílio

Algumas figuras entram para a história com distinções perante outros semelhantes, esse é o caso de Santo Basílio que também é chamado de Basílio de Cesareia e Basílio, O Grande. Um dos maiores teólogos da história também se destacou por suas habilidades como estadista e organizador eclesiástico. Santo Basílio é o único padre capadócio que recebeu o título de ‘Grande’ como sobrenome devido aos seus feitos. É referenciado ainda como o pai do monaquismo oriental e um grande proponente de reformas da liturgia.

O Que é Monaquismo?

A origem dessa palavra é “moncos” em grego que significa aquele que está só e se refere a uma maneira de vida empreendida por alguns cristãos. O objetivo é que aqueles que se dedicam ao monarquismo se mantenham em silêncio e levando uma vida consagrada e dedicada a Deus. Deve-se estabelecer uma vida em penitência, em oração e trabalho. Veremos a seguir que Santo Basílio teve grade importância na construção da ideia de monaquismo no oriente.

A Biografia de Santo Basílio

Filho de um casal abastado, mas com perfil piedoso e caridoso, Basílio, vem de uma filha repleta de santos. Os próprios pais de Santo Basílio são santos também, dessa forma percebemos que a piedade e a eucaristia fazem parte do pensamento da linhagem. O avô dele se consagrou como mártir enquanto sua avó se tornou Santa Macrina, a Anciã. A irmã de Santo Basílio é Santa Macrina, a Jovem, seu outro irmão é São Pedro, Bispo de Sebaste e por fim seu outro irmão se consagrou São Gregório, Bispo de Nissa. 

O jovem Basílio começou os seus estudos ainda em Cesareia, onde nasceu em 330, mudando-se depois para Constantinopla com seu pai, moraram também em Atenas. Na última é onde ele conhece São Gregório Nazianzeno que se tornaria um grande amigo e junto com o qual faria grandes realizações ideológicas no futuro. No ano de 356 Santo Basílio retornou para a sua cidade para que pudesse então receber o batismo. Uma importante decisão que ele tomou nesse retorno foi o de vender boa parte dos seus bens com o objetivo de levar uma vida solitária.

Instituição Monacal Basiliana

Embora o desejo de Santo Basílio fosse levar uma vida solitária acabou percebendo que isso não ocorreria uma vez que muitas pessoas o procuraram desejando junto a ele viver uma vida monástica. Foi devido a essa procura que ele criou junto a São Gregório Nazianzeno a instituição monacal brasiliana. Um dado interessante é que a base criada pelos dois será a base da vida monástica no oriente.

Viagens em Busca de Inspiração

Santo Basílio empreendeu longas viagens para ter mais conhecimento a respeito da vida monacal, pois sabia que antes do monaquismo cristão já existiam outras formas de monaquismo. Vale o adendo que existem registros históricos que dão conta da existência de práticas de monaquismo em países Índia e também na Palestina. Nessa busca por conhecimento Santo Basílio viajou para o Egito, Palestina, Síria entre outros destinos distantes. 

Interrupção da Vida Monástica

Após ter realizado essas viagens Santo Basílio então se estabeleceu durante muito tempo na vida monástica algo que foi interrompido quando no ano de 364 quando recebeu um apelo de Eusébio, Bispo de Cesareia, que o queria como seu conselheiro. Foi ano de 370 que ele recebe uma posição de ainda mais destaque ocupando o lugar do próprio Eusébio sendo assim o exarca importante da arquidiocese.

Combate ao Arianismo

Nesse ponto da história de Santo Basílio entra uma de suas grandes lutas e um dos motivos pelos quais se tornou uma figura tão bem quista pela Igreja Católica. Na época em que sucedeu Eusébio havia grande crescimento do arianismo. A corrente do arianismo entende que Jesus foi gerado de maneira convencional não atribuindo ao espírito santo o caráter de não gerado. O arianismo estava ganhando muita força nessa época devido especialmente ao Imperador Valente.

Para os seguidores do arianismo Deus seria uma figura envolta em eterno mistério de maneira que nunca poderia ser definido e Jesus seria uma criatura pré-concebida que se encontrava subordinada a esse Deus. O imperador sabia que Santo Basílio era contrário a essa crença e tentando trazê-lo para seu lado fez inúmeras ameaças. O santo não cedeu em suas crenças mesmo com tais tentativas de ser amedrontado. Na posição de Bispo Santo Basílio se tornou um ferrenho e eficaz defensor da Santa Trindade. 

União com Roma

Outra missão que Santo Basílio assumiu e decidiu que levaria adiante, pois boa parte dos bispos não mantinha esse vínculo. Observando que a união era necessária para que pudesse então tornar a igreja mais forte Santo Basílio enviou homens a diversos lugares com o objetivo de promover uma nova adesão a essa união.

Trabalhando incansavelmente ele logo observou resultados expressivos como, por exemplo, no sínodo de líara em 375 em que muitos bispos se juntaram a sua causa. Com tamanho prestígio Santo Basílio percebeu que era o momento de combater ainda mais ferrenhamente o arianismo.

A Partida de Santo Basílio

Santo Basílio foi uma pessoa de tanta combatividade e produtividade que realizou diversos feitos em apenas 50 anos de vida. No ano de 379 Deus o chamou para a glória no seu leito de morte. Porém, mesmo depois de sua partida era possível sentir e ver os resultados de seu trabalho. No Sínodo de Antioquia se obteve um acordo entre a Igreja Ocidental e a Igreja Oriental. 

Santo Basílio, O Grande Defensor do Espírito Santo

Até os dias de hoje é possível encontrar referências a Santo Basílio como sendo o defensor do Espírito Santo. Embora realmente se dedicasse a defesa da divindade do espírito santo ele o fazia com tamanha destreza e prudência que não causava atritos desnecessários que poderiam ocasionar um novo racha na igreja. Um dos pontos mais importantes que eram defendidos com grande inteligência por Santo Basílio era que o Espírito Santo não era uma criatura.

A grande polêmica acerca dessa questão estava no fato de que os discordantes afirmavam que Santo Basílio estava atribuindo o mesmo caráter divino de Deus para o espírito Santo, isto é, de um ser não gerado. Podemos observar que o espírito santo não é referenciado como um Deus em nenhuma escritura da Igreja Católica. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Santos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.