São Barnabé

São Barnabé, o apóstolo, nasceu no Chipre e morreu em Salamina no século 1. Os Atos dos Apóstolos o descrevem como um homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé. Seus pais eram judeus e o chamavam de José, mas quando ele vendeu todos os seus bens e deu o dinheiro aos apóstolos em Jerusalém, deram-lhe um novo nome: Barnabé, que significa “filho da consolação”.

Embora Barnabé não estivesse entre os primeiros Doze Apóstolos, ele é tradicionalmente considerado por estar entre os 72 escolhidos por Jesus para pregar. Dessa forma, foi dado a ele o título honorário de Apóstolo. Continue acompanhando e saiba mais sobre a história deste grande homem.

A História de São Barnabé

Barnabé morava com os primeiros cristãos em Jerusalém. Ele foi um dos primeiros a saudar São Paulo, o antigo perseguidor da igreja primitiva, e seu ex-colega de escola. Ele convenceu os cristãos de Jerusalém a aceitarem a afirmação de Paulo de que ele agora era um crente em Jesus.

Ele foi enviado a Antioquia, na Síria, para investigar a comunidade de crentes não-judeus de lá, e trouxe Paulo de Tarso. Foi em Antioquia que os seguidores do caminho foram pela primeira vez chamados de cristãos. Com Paulo ele recolheu doações em Antioquia para ajudar a comunidade de Jerusalém durante um período de fome.

Depois disso, seu primo João Marcos e Paulo voltaram para Antioquia antes de sair juntos na primeira viagem missionária da igreja cristã. Eles foram primeiro para Chipre, terra natal de Barnabé, e por esta razão o santo é homenageado como o fundador da igreja cipriota.

Em seguida, eles continuaram até Perge (onde João Marcos retornou a Jerusalém), Antioquia da Pisídia (onde eles foram tão violentamente recebidos pelos judeus que decidiram pregar aos pagãos), e Konya (onde eles foram apedrejados). Em Lystra, na Lycaonia, eles foram vistos como deuses por causa dos milagres que fizeram e pela beleza de Barnabé.

Depois de serem considerados como deuses pagãos, eles foram apedrejados para fora da cidade, e fugiram de volta para Antioquia da Síria. Quando surgiu uma disputa sobre o cumprimento das leis e costumes judaicos, Paulo e Barnabé voltaram a Jerusalém para participar do conselho que decidiu que não-judeus não teriam que ser circuncidados para serem batizados.

Quando eles voltaram para Antioquia, Barnabé queria que Paulo e João Marcos continuassem suas viagens com ele, mas os dois se desentenderam, talvez porque João Marcos os havia abandonado em Perge. Entretanto, mesmo com a fúria de Paulo, Barnabé ficou do lado de Marcos, demonstrando que ele era um homem de determinação e coragem. Os Atos dos Apóstolos dizem: “Não surgiu uma desavença entre eles. Barnabé, levou Marcos com ele e navegou para o Chipre” (Atos 15:39).

Paulo escolheu um novo aliado, Silas, e foi para outro local para fortalecer as igrejas. Pouco mais se ouviu falar a respeito de Barnabé, embora acredita-se que o desentendimento com Paulo foi curado porque lemos sobre ele mais tarde em 1 Coríntios 9:6). Além disso, Paulo também discute sua relação com Barnabé em sua carta aos Gálatas.

A lição deixada por eles por meio desta história é que Deus nos usa mesmo em nossa fraqueza. Quem estava certo e quem estava errado nessa situação? É difícil dizer. Dois homens incapazes de superar um impasse, infelizmente, os seres humanos passam por isso. Mas Deus continue trabalhando para que as situações se resolvam e Ele pode fazer isso mesmo que seja escrevendo certo por linhas tortas.

A história diz que Barnabé pregou em Alexandria e Roma, e foi apedrejado até a morte em Salamina, em cerca de 61 dC. Ele é considerado o fundador da igreja cipriota.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Santos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.