São Cosme e São Damião

O dia de São Cosme e São Damião, dia 26 de setembro segundo o atual Calendário Litúrgico Romano do Rito Ordinário e 27 de setembro de acordo com o Calendário Litúrgico Romano do Rito Extraordinário, é um dos dias mais festivos da fé católica. Muitas pessoas associam a data com a distribuição de doces, mas será que todo mundo conhece a história desses dois importantes mártires da Igreja Católica? A seguir você poderá saber mais sobre a vida e a obra de São Cosme e São Damião além de entender melhor porque existe a associação com doces.

A História de São Cosme e São Damião

Cosme e Damião foram irmãos gêmeos que nasceram na cidade de Egeia que atualmente é Ayas, localizada no Golfo do İskenderun, Cilícia, Ásia Menor. De família nobre tinham mais três irmãos e sua mãe Teodata lhes ensinou os preceitos da fé cristã de tal maneira que Jesus Cristo passou a ser o centro de suas vidas. O pai dos santos foi um mártir durante a perseguição aos cristãos empreendida pelo imperador romano Deoclecliano que acabaria por vitimá-los também.

A história desses dois santos é muito bonita, pois ambos eram médicos e curavam pessoas e animais sem cobrar nada. Esse hábito se devia ao exercício da fé cristã que aprenderam com sua mãe. Tal comportamento resultou na prisão dos dois sob a acusação de serem de anargiras (avessos ao dinheiro). Estando presos foram ameaçados para que se retratassem de sua fé, mas não sucumbiram recebendo proteção divina não sendo feridos por água, fogo, ar e nem mesmo na cruz.

Por fim foram executados sendo decapitados com uma espada. Além de Cosme e Damião foram vitimados também seus outros três irmãos que se chamavam Euprepio, Antimo e Leôncio. O dia da execução dos irmãos se deu em 27 de setembro possivelmente entre os anos de 207 e 303 d.C.

O Enterro de Cosme e Damião

Uma passagem muito interessante da história dos irmãos mártires é a que se refere ao seu sepultamento. Os dois nunca aceitaram pagamento pelo exercício da medicina de nenhum paciente, contudo, numa ocasião uma senhora foi curada por Damião e quis lhe dar três ovos de presente. O santo tentou recusar de todas as formas, porém, a senhora pediu que aceitasse os ovos em nome de Deus. Tendo essa referência ao nome do senhor Damião acabou por aceitar.

Cosme ficou muito triste com o irmão por tal situação e chegou a dizer nesse dia que não queria que seu corpo fosse sepultado junto ao do irmão quando falecessem. Nessa mesma noite Deus falou com Cosme e disse que ele não tinha motivo para se chatear já que o irmão aceitou o presente não como pagamento, mas como honra ao seu nome. No entanto, quando os gêmeos estavam para ser sepultados os homens que ficaram com essa responsabilidade não sabiam se os enterravam juntos ou separados.

Foi então que surgiu diante deles um camelo que com voz humano lhes disse “Não separem os corpos dos santos, eles devem ser sepultados juntos”. Assim os dois irmãos foram sepultados juntos como viveram por toda sua vida praticando o bem de acordo com a fé cristã.

Relatos Sobre as Relíquias de São Cosme e São Damião

Mesmo após sua morte os irmãos continuaram sendo fortes representantes da fé cristã especialmente devido aos relatos bastante espantosos que foram feitos a respeito de suas relíquias – partes do corpo dos mártires. Conforme relatos históricos os restos mortais dos irmãos foram enviados para a cidade de Ciro, localizada na Síria. Quando o imperador Justiniano I (527 – 565) foi curado de uma doença devido aos santos Cosme e Damião restaurou a cidade em homenagem a eles e decorou de forma suntuosa uma igreja dos mártires em Constantinopla.

A igreja reconhecida como de São Cosme e São Damião se tornou um dos pontos de peregrinação mais importantes para os católicos. Também houve a edificação de uma igreja para os santos pelo Papa Félix IV. A importância dos santos é tamanha que para a igreja grega existem três celebrações para três pares de santos com os mesmos nomes e profissão nas datas de 1° de julho, 17 de outubro e 1° de novembro.

São Cosme e São Damião – Padroeiros dos Médicos

Os dois santos foram escolhidos como padroeiros dos médicos e também dos farmacêuticos. Esse reconhecimento se deu pelo fato de que eles pregavam a fé católica por meio do fornecimento de atendimento gratuito para pessoas e animais. Os dois nunca impuseram os preceitos cristãos para ninguém que atendiam, mas buscavam através do seu exemplo tocar o coração das pessoas. Devemos lembrar que na época que os dois irmãos viveram os cristãos eram perseguidos e existia uma forte cultura pagã.

Uma curiosidade é que a primeira e a mais antiga associação médica da Europa que reunia cirurgiões foi a Confrerie et College de Saint Côme localizada em Paris e que teve sua fundação no ano de 1926 e que se manteve em atividade até que a Revolução Francesa estourou. Em Portugal, no século XIX, quem desejava ter o título de doutor em Coimbra deveria pagar emolumentos para a irmandade de São Cosme.

Divisão do Trabalho de Médico e Farmacêutico

No Brasil os dois santos são padroeiros dos médicos e farmacêuticos e especula-se que o sucesso e a obtenção de curas vistas como milagrosas na Idade Média pode ser apenas o reflexo da divisão de trabalho que acontecia entre os irmãos. Essa divisão se assemelha a divisão que foi feita entre o trabalho do médico e do farmacêutico, duas funções essenciais que se complementam.

São Cosme e São Damião no Brasil

O culto aos irmãos médicos chegou em nosso país através de Duarte Coelho Pereira – primeiro Capitão-donatário da Capitania de Pernambuco e fundador da cidade de Olinda – no ano de 1530. Os gêmeos mártires se tornaram padroeiros de Igarassu, em Pernambuco. Logo a fama dos santos médicos correu o nordeste do país de maneira que logo passaram a ser reconhecidos como protetores de epidemias. Foi nesse momento que ocorreu um dos mais importantes sincretismos envolvendo Cosme e Damião, sua identificação com os orixás Ibejis pelos negros bantos.

O Sincretismo de São Cosme e São Damião

Muitos brasileiros conhecem as figuras de Cosme e Damião através do Candomblé e dos centros de Umbanda que tem algum tipo de associação com os ibejis. Nessa vesão os dois seriam os filhos gêmeos de Xangô e Iansã. Para quem não conhece Ibeji é a divindade gêmea da vida no Candomblé que tem como papel proteger os gêmeos. Nesse sincretismo os gêmeos se apresentam como entidades capazes de atender a qualquer pedido que lhes seja feita em troca de doces e guloseimas.

De acordo com essa cultura o nome Cosme significa “o enfeitado” enquanto Damião significa “o popular”. Seguindo essa tradição a comemoração do dia dos gêmeos é 27 de setembro e tem como principais ações enfeitar os seus templos usando bandeiras e desenhos alegres. A tradição consiste na distribuição de doces e brinquedos para as crianças em particular na cidade do Rio de Janeiro. Na Bahia também é feita uma comemoração especial nesse dia em que são distribuídos doces, vatapá, caruru e pipoca.

Sincretismo com a Mitologia Grega

Para alguns estudiosos existe grande semelhança entre a história de Cosme e Damião e a história dos filhos gêmeos de Zeus – Castor e Pólux. Uma versão que é muito combatida pelos católicos que não acreditam que santos tão importantes podem ter tido suas histórias inspiradas por um culto pagão. Existem menções a Cosme e Damião na mitologia grega, registros que falam sobre um óleo milagroso que seria atribuídos aos irmãos e que teria o poder de curar doenças bem como permitir que mulheres estéreis dessem a luz.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Santos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.