Cerimônia do Lava Pés

A religião Cristã é a maior do mundo atualmente. Com cerca de 2,2 bilhões de fiéis pelo mundo todo, algo em torno de 30% da população mundial, o Cristianismo lidera a ponta do ranking das religiões, que conta com mais de 3 mil delas. Em seguida, vem o Islamismo, religião que mais cresce, e o Hinduísmo, vindo mais longe. 

O Cristianismo, por sua vez, é dividido em várias vertentes, nas quais podemos destacar as três maiores: o catolicismo, o protestantismo e a Igreja Ortodoxa, sendo a primeira vertente a maior de todas. Isso porque os católicos foram os primeiros cristãos a existirem, desde os primeiros profetas, passando pelo nascimento e morte de Jesus Cristo, chegando até a idade média onde reformas luteranas e outros movimentos tomaram força, onde foram criadas outras vertentes cristãs. 

Uma das datas mais comemoradas pelos cristãos é a páscoa, época que, segundo as tradições, Jesus foi preso pelos judeus, julgado e morto, sendo crucificado em um monte na cidade de Jerusalém. Jesus Cristo, filho de Deus, era um homem sábio, e sabia que passaria por todos esses calvários. Por isso, tratou de ensinar os seus discípulos sobre como pregar corretamente a palavra de Deus ao povo. E, dias antes de seu sofrimento, Jesus fez uma série de práticas que deveriam ser repassadas a todas as gerações. E isso inclui o rito do Lava Pés, que é o assunto do nosso artigo de hoje. Aqui, você vai conhecer um pouco mais sobre tal ritual, bem como algumas informações interessantes sobre ele. Vamos lá? 

A Origem do Lava Pés

A cerimônia de Lava Pés é designada como um rito onde os pés são lavados, em sinal da renovação dos votos de religiosidade por conta do fiel. O costume se originou, provavelmente, nos costumes primitivos, onde as pessoas tinham os pés lavados ao visitar um parente ou amigo. Conta-se que o ritual era feito da seguinte maneira: Quando a visita chegava a sua casa, o chefe da família solicitava que um servo trouxesse uma bacia, água e lavasse os pés do visitante. 

Tal costume também aparece em trechos do Velho Testamento, que é um volume da Bíblia. O lava pés também significa a humildade de uma pessoa para com a outra, sendo isso evidenciado em João 12, onde a irmã de Lázaro, Maria de Betânia, lavou os pés de Jesus, em forma de agradecimento por este ter trazido Lázaro, que era um grande amigo de Jesus e havia falecido após uma grave doença, de volta à vida.

O Cristianismo primitivo, por muitas vezes chamado de “Igreja Antiga” também praticava muito o rito de lava pés, geralmente em pessoas santas, por considerar que o ato era um sinal de piedade, submissão e humildade. 

O Lava Pés na Semana Santa

A cerimônia do lava pés católico, que é realizado toda quinta feira da Semana Santa – isto é, a semana onde Jesus seria crucificado e ressuscitado, ou seja, no domingo de Páscoa- está intimamente ligado com aquela que aconteceu na Última Ceia que Jesus realizou com seus discípulos, antes de sua morte. 

Segundo a Bíblia, Jesus, ao se reunir com seus discípulos, e percebendo que sua hora estava se aproximando, levantou-se da mesa, pegou uma toalha e uma bacia cheia de água. Depois de pedir benção a Deus, começou a lavar os pés dos discípulos, um a um. Tal gesto foi questionado por Simão Pedro, um dos discípulos, dizendo que Jesus não deveria lavar seus pés, pois o discípulo não era merecedor de tal honraria. Jesus, no entanto, o repreendeu, dizendo que, se recusasse a limpeza de seus pés, não teria parte com ele no Reino dos Céus. 

A essa altura, Jesus já sabia que seria traído por Judas Iscariotes, outro discípulo que entregaria Jesus às autoridades romanas por cerca de 30 moedas de prata. Depois de lavar os pés dos discípulos, Jesus recomendou a eles que fizessem o mesmo com os outros, independente se tivessem cometido um grave crime ou se nada haviam feito.  Era um sinal de compaixão, mostrando que, apesar de tudo o que havia feito, a pessoa que teria seus pés lavados tinha a sensação de acolhimento por parte de Deus.

O simbolismo dessa prática é tão forte que muitas autoridades da Igreja realizam o ato, na Semana Santa, em lugares que visam chamar a atenção do mundo para os mais carentes. O Papa Francisco, por exemplo, realizou um Lava Pés em uma casa de reabilitação para pessoas com dependência química. Uma forma de mostrar que a Igreja se preocupa com todos, principalmente, com aqueles que mais necessitam. 

No entanto, não são somente os cristãos católicos que utilizam dessa prática. Muitas outras ordenações cristãs também o fazem, como é o caso de movimentos protestantes e anglicanos. Em algumas igrejas, especialmente nas católicas orientais, tal cerimônia só pode ser presidida por um bispo, em contrapartida a outros locais católicos, onde a figura do padre já é necessária para a realização do lava pés. Além disso, para eles, a cerimônia é muito reservada, tendo um verdadeiro cuidado ao fazê-la.

Algumas congregações utilizam o lava pés não somente na Semana Santa, mas também em ocasiões especiais, como o batismo, onde as pessoas que serão batizadas, além do batismo por meio da água em sua cabeça, também têm os pés lavados. Em ordenações de novos sacerdotes, é realizado o rito de lava pés, como sinal do adentro na vida sacerdotal do seminarista.

Geralmente, na Semana Santa, 12 pessoas distintas são escolhidas para terem o seus pés lavados, como forma de representar a cena executada por Jesus e seus discípulos. No entanto, algumas congregações marcam datas em seus calendários para que, pelo menos 4 vezes ao ano, a cerimônia seja realizada. E não somente com pessoas previamente escolhidas; quando do dia da cerimônia, todos os presentes na celebração são convidados a terem seus pés lavados. E, para isso, são encorajados a lavar os pés, um dos outros, como forma de humildade e de compaixão para com o irmão. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Religiosidades

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.