Nossa Senhora da Guadalupe

Uma santa de grande destaque para os católicos, Nossa Senhora da Guadalupe, é a padroeira do México. Para o povo mexicano essa santa é uma das que mais gera devoção, trata-se de um país muito sofrido em que a religião funciona como um bálsamo. Também chamada de Virgem de Guadalupe tem como representação um ícone de Virgem Maria que de acordo com relatos apareceu diante de um índio.

A História de Nossa Senhora da Guadalupe

A origem da crença nessa santa está na aparição relatada ao índio asteca Juan Diego. O nome dado a santa tem origem asteca, Guadalupe, significa Perfeitíssima Virgem que esmaga a deusa de pedra. Para os índios astecas uma das principais divindades que existiam era a deusa Quetzalcoltl que tinha uma forma bastante monstruosa para a qual eram ofertadas vidas humanas como sacrifício.

Nesse contexto a Virgem de Guadalupe se fez presente para esse povo sofrido com o objetivo de dar fim a essa idolatria que apenas destruía as vidas dos índios. Para se ter uma ideia do poder que essa santa tem ocorreu a conversão de mais de 8 milhões de índios astecas no ano de 1539. A crença nessa santa deu fim a crença pagã, desde então essa santa é verdadeiramente venerada por católicos do México e de todo o mundo.

Como a Santa Apareceu Para um Índio

Um dia o índio Juan Diego estava no campo pensando e rezando por um tio muito querido que estava bastante doente. Juan sabia que seu tio provavelmente não viveria muito, mas deseja que ele se salvasse. Enquanto pedia fortemente por seu ente querido o índio observou que uma mulher usando um manto que brilhava surgiu diante dele. 

Essa mulher então o chamou por seu nome e lhe falou na língua asteca (nauátle) que ele não devia temer pela doença do tio, pois ela que era sua mãe e mãe de todos os outros estava ali para garantir que as coisas ficariam bem. Em seguida Nossa Senhora de Guadalupe disse para Juan que ele devia ir até o Bispo local e dizer que ela havia se revelado para finalmente por fim as mortes em nome da deusa de pedra e converter os índios a Jesus Cristo. A santa ainda pediu que Juan dissesse que no local de suas aparições deveria ser erguida uma igreja para ela.

Realização do Primeiro Milagre da Santa

Num primeiro momento o Bispo não acreditou que uma santa havia aparecido para um índio. Como forma de testar o que Juan lhe contou o Bispo o desafiou a pedir a Virgem de Guadalupe que realizasse um milagre para que provasse que a aparição foi real. O índio retornou ao campo e disse para a santa tudo o que Bispo lhe disse.

Sabendo que em parte da desconfiança do Bispo estava no fato de ter pedido a construção de uma igreja, Nossa Senhora de Guadalupe, teria dito a Juan que subisse num monte em busca de flores. Estava pleno inverno, os montes estavam cobertos de neve de maneira que não existiriam flores. No entanto, ainda assim o índio fez o que santa lhe disse e ao chegar ao topo do monte encontrou flores maravilhosas que colocou em seu poncho e levou ao Bispo. 

A Realização do Segundo Milagre da Santa

O jovem índio seguiu novamente para falar com o bispo, depois de muita insistência o religioso o recebeu em sua sala. Quando Juan mostrou as flores o bispo ainda não acreditou, porém, o que viu em seguida o fez mudar de ideia. No poncho do índio estava estampada a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe da forma como ele havia relatado que ela era em seu primeiro encontro.

A Veneração da Virgem de Guadalupe

Com esse acontecimento as crenças do povo mexicano mudaram bastante, o aparecimento de uma santa e realização de milagres fez com que o povo vivesse uma grande comoção. A igreja que a santa pediu foi construída no local que ela indicou e o manto de Juan com a imagem dela estampada se tornou venerado.

A santa então se tornou a santa mais adorada no México e a fé nela se estendeu por toda a América Latina. No ano de 1979 a santa foi consagrada como a Padroeira da América Latina pelo então Papa João Paulo II. A adoração por essa santa é bastante conhecida em todo o mundo especialmente pelo povo mexicano. 

Verificação do Poncho de Juan Diego

O principal símbolo da aparição da santa é o poncho do índio Juan Diego e para que houvesse a comprovação de que ela realmente apareceu no campo foram realizados estudos com esse tecido. A imagem estampada da santa foi feita com materiais que comprovadamente não existem na natureza e nem mesmo materiais que tenham sido produzidos pelo homem.

Outro fato bastante intrigante sobre essa imagem é que nela aparece um retrato completo da cena em que o índio revelou o manto para o Bispo com todas as pessoas que estavam presentes na sala. Que fique claro que essa representação se deu instantaneamente, isto é, não tinha como ser feita antes e nem mesmo tinha como Juan saber quem seriam as pessoas que estariam com o Bispo em sua sala. 

Novos Testes

No ano de 2001 com a ajuda da nova tecnologia foram empreendidos mais testes com o poncho. Engenheiros com o auxílio da NASA ampliaram em 2.500 vezes a imagem dos olhos da santa e puderem ver a cena retratada com mais riqueza de detalhes. Nessa sala estavam umas 13 pessoas dentre as quais estavam o índio, o Bispo, alguns adultos e algumas crianças.

A análise incluiu até mesmo a avaliação de Richard Kuhn que recebeu o prêmio Nobel de Química e que constatou que não existem corantes na pintura da imagem e que mesmo tendo passado mais de 4 séculos do momento em que a imagem foi produzida ainda mantém o seu brilho de uma maneira inexplicável.

Na conclusão desse químico na verdade a “pintura” de Nossa Senhora da Guadalupe não é uma pintura uma vez que não foi produzida usando pincel e nem mesmo o tecido suportaria as tintas da época. A santa realizou mais diversos milagres no decorrer dos anos e se consagrou como um dos expoentes da igreja católica. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Santos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.