Qual a Religião Mais Praticada no Mundo?

A religião, independente de qual seja, preenche uma lacuna importante na vida dos seus praticantes sendo uma forma de direcionar seu caminho e oferecer respostas para questões de grande profundidade como “De onde viemos?”, “Para onde vamos?” entre outras. Há inúmeras doutrinas religiosas espalhadas pelo mundo cada uma com suas particularidades e conjuntos de regras.

Mas, será que você sabe dizer qual é a religião mais praticada no planeta? Qual a religião com maior número de participantes no Brasil? Continue lendo e descubra quais são as religiões com mais adeptos do mundo.

Quais São as Religiões Mais Praticadas no Mundo?

Nem todo mundo segue uma religião, contudo, para grande parte das pessoas ter um direcionamento religioso em suas vidas é relevante para manter a sua tranquilidade de espírito. A seguir listamos as religiões mais praticadas no globo, será que você conhece todas elas?

Espiritismo

Espiritismo

Espiritismo

Embora Espiritismo não seja necessariamente uma religião entra nessa lista por contar com cerca de 13 milhões de adeptos no planeta. Essa doutrina surgiu a partir da publicação de “O Livro dos Espíritos” de Allan Kardec em 1857 na França. As crenças básicas são as de que existe vida após a morte e que os espíritos daqueles que partem reencarnam na busca por sua evolução. Uma curiosidade é que a maior comunidade espírita do mundo está no Brasil, para se ter uma ideia em torno de 1,3% da população se afirma espírita.

Judaísmo

Há aproximadamente 15 milhões de judeus em todo o mundo sendo boa parte deles reside em Israel. Muitos judeus migraram para os Estados Unidos no século passado fugindo da perseguição nazista. Contudo, proporcionalmente representam apenas 1,7% da população norte-americana. Na Argentina cerca de 2% da população é de judeus.

Sikhismo

Talvez você nunca tenha ouvido falar sobre essa religião, mas o Sikhismo conta com cerca de 20 milhões de praticantes. Trata-se de uma religião monoteísta criada no século 16 por Guru Nanak tendo como sua base os ensinamentos do mesmo. Essa crença nasceu na província de Punjab, na Índia, e grande parte dos seguidores ainda vive nessa região. Os seguidores dessa doutrina representam 1,9% da população do país e 0,3% da população de Fiji.

Budismo

Contando com cerca de 376 milhões de adeptos, o Budismo, tem como base os ensinamentos de Siddharta Gautama, o Buda (600 a.C.). O grande objetivo dessa religião é alcançar a realização plena da natureza do ser humano. Os budistas acreditam que existe um ciclo contínuo de morte e renascimento e que essa vidas se interligam.

Trata-se da principal religião em muitos países do sudeste da Ásia como Tailândia, Birmânia, Camboja e Laos. Cerca de 71,4% da população do Japão é budista praticante, mas é importante ressaltar que por lá é comum que as pessoas tenham mais de uma religião de maneira que são contadas mais de uma vez.

Religião Tradicional Chinesa

A expressão Religião Tradicional Chinesa refere-se a uma forma complexa de união de diferentes tradições e religiões da China. São mais de 400 milhões de praticantes dessa religião que tem em seu escopo práticas e credos de várias doutrinas como o Taoísmo, o Confucionismo e o Budismo assim como de outras religiões menores. Para se ter uma ideia do volume de pessoas que praticam essa religião esse número corresponde a 6% de toda a população do planeta.

Hinduísmo

Há cerca de 900 milhões de praticantes do Hinduísmo, uma doutrina baseada nos textos Vedas. É interessante ressaltar que essa crença inclui diversas seitas e variações que podem ser monoteístas ou politeístas sem que existe um corpo de escrituras ou doutrinas único. Para entender o volume de praticantes é interessante mencionar que os hinduístas representam mais de 80% da população da Índia e o Netal.

Apesar de ser a terceira maior religião em número de adeptos, ficando atrás de outras duas, o Hinduísmo detém o título de maior monumento religioso do mundo. O templo Angkor Wat que foi transformado num mosteiro budista posteriormente possui em torno de 40 quilômetros quadrados e sua construção aconteceu no século 12. Está situado no Camboja.

Islamismo

Conforme estudos daqui duas décadas os muçulmanos serão mais de um quarto da população do planeta. Atualmente, são cerca de 1,6 bilhões de adeptos do Islamismo e se as projeções de crescimento se tornarem reais o número de praticantes dessa religião irá dobrar nos Estados Unidos e haverá um quarto de praticantes dentre a população israelense. Outros países também terão reflexos desse crescimento, tanto a Bélgica quanto a França terão 10% a mais de muçulmanos do que tem atualmente.

Cristianismo

Apesar do grande crescimento de outras religiões em números de adeptos, o Cristianismo, ainda é a religião mais praticada do planeta com cerca de 2,2 bilhões de praticantes. No entanto, é importante mencionar que o perfil dos adeptos tem se modificado ao longo do tempo.

Dois terços dos cristãos viviam na Europa há um século, atualmente, os europeus são apenas um quarto dos praticantes. Curiosamente o Cristianismo tem apresentado grande crescimento na África Subsaariana no último século. Para se ter uma ideia de 1910 até aqui a população deu um grande salto de 9 para 516 milhões. No Brasil cerca de 65% da população se declara cristã sendo essa a maior religião do nosso país.

Religiões Devem Aproximar e Não Afastar

Diferentes religiões podem suscitar uma série de desavenças ao longo do globo, mas também podem nos ajudar a compreender como novas relações nascem e se consolidam. Nas últimas décadas o islamismo enfrentou uma série de dificuldades de ser uma religião bem aceita no ocidente devido a sua associação a conflitos armados, no entanto, aos poucos e com o conhecimento de pessoas adeptas dessa crença se tornou possível entender que religião não deve estar ligada a essas questões.

Cada vez mais a humanidade precisa deixar de lado preconceitos para que possa se abrir para o entendimento das crenças do outro de maneira que possa se fortalecer junto aos seus irmãos. As religiões não devem ser usadas como portas para isolar diferentes grupos, mas sim como pontes que possam promover uma troca de experiências e de crenças. O mundo tem comunidades adeptas de diferentes crenças, mas que tem muito em comum entre si se pararem para observar suas semelhanças e não as suas diferenças.

Gostou? Curta e compartilhe!

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Religiões

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.