Nossa Senhora Auxiliadora

A religião é um dos assuntos mais delicados a se tratar, sobretudo por conta de sua imensa importância no mundo atual. Calcula-se que exista aproximadamente mais de 3 mil doutrinas e seitas que se declaram religiosas.  Desse enorme montante religioso, destacam-se três, que são os seguintes: Cristianismo, Islamismo e Hinduísmo, sendo o Cristianismo a maior religião existente no mundo hoje.

O Cristianismo é, por sua vez, a maior religião do planeta, com mais de 2,2 bilhões de fiéis espalhados pelos quatro cantos do mundo. Seguido de perto pelo Islamismo e pelo Hinduísmo, o Cristianismo angaria 30% da população mundial.

A religião cristã se caracteriza na adoração de Jesus Cristo, como único filho de Deus e salvador da humanidade, e no reconhecimento de Deus como o ser perfeito que foi o criador de tudo e de todos. Por ser muito vasto, possui várias vertentes, nas quais podemos destacar o catolicismo, o protestantismo e a Igreja Ortodoxa, sendo que a primeira delas é a maior do cristianismo, e também a primeira.

Uma das características que diferenciam os católicos dos demais movimentos cristãos é o reconhecimento de personagens que, durante a história da Igreja, realizaram vários feitos cristãos, tanto em pró da religião quanto de outras pessoas. São os chamados santos.

No entanto, a religião cristã católica reconhece em Maria, considerada a mãe de Deus, uma santidade, muitas vezes a chamando de Virgem Maria ou Nossa Senhora. E, o nosso artigo de hoje está relacionado a uma Nossa Senhora: a Auxiliadora. Aqui, você vai conhecer um pouco mais da história de Nossa Senhora Auxiliadora, bem como algumas informações interessantes sobre ela. Vamos lá? 

Nossa Senhora Auxiliadora

Segundo pesquisas, Nossa Senhora Auxiliadora é mais uma forma de louvação à Virgem Maria, pelos católicos romanos.  Sua adoração inicia-se no longínquo ano de 1571, na vitória armada de origem cristã na fatídica Batalha de Lepanto, que ocorreu na Europa, a mando de Dom João da Áustria. Diz a história que Dom João pediu à Nossa Senhora que “auxiliasse” sua tropa para limpar o mal maometano do território europeu e, com a sua ajuda, conseguiu alcançar o seu objetivo. Em forma de homenagem e reconhecimento do milagre, o Papa da época, Pio V, ordenou a inclusão do epíteto de Auxiliadora dos Cristãos na Ladainha de Nossa Senhora.

A festa litúrgica em honra de Nossa Senhora Auxiliadora só veio no ano de 1816, pelas mãos do Papa Pio VII, quando o mesmo se viu livre do cativeiro imposto por Napoleão Bonaparte, em plena época da derrocada do monarca francês de seu império. É uma das homenagens à Maria mais conhecida entre os católicos, sendo que a palavra “Auxiliadora” é uma das mais usadas em orações católicas. Muitas mães, que querem homenagear Nossa Senhora, colocam como nome em suas filhas “Maria Auxiliadora”, embora tal nomeação esteja em desuso atualmente. 

Nossa Senhora Auxiliadora no Brasil

No Brasil, Nossa Senhora Auxiliadora é bastante venerada, por conta de crenças em milagres que envolvam o nome da santa. É padroeira da cidade de Goiânia, capital de Goiás, e de várias outras cidades brasileiras, como Bagé, Porto Velho, Santa Maria do Pará, entre muitas outras.

São várias as histórias de milagres que foram supostamente realizados por intercessão de Nossa Senhora Auxiliadora. Uma delas aconteceu no Brasil. Conta-se que, no ano de 2011, um carro deixava a cidade gaúcha de Caçapava do Sul, para uma outra cidade, com o objetivo de fazer uma entrega de 1000 velas que estavam divididas em 10 caixas diferentes para uma revendedora. No entanto, durante a viagem, um acidente aconteceu: o condutor do veículo perdeu a direção do mesmo, e veio a bater em um muro de pedras, na BR-153.

O carro teve perda total, tamanha foi a brutalidade do acidente. Apesar da gravidade do acontecimento, o motorista saiu ileso do acidente. Ao verificar a parte interna do veículo, foi percebido que as velas também ficaram intactas, sem quebrar absolutamente nenhuma delas. Muitos peritos, na época, disseram ser impossível a não quebra das velas, dada a violência do acidente. 

Mais surpreendente, ainda, é que as velas tinham como destino a Paróquia de Nossa Senhora Auxiliadora, para que ela fosse usada nos rituais do dia da Festa de Nossa Senhora, que ocorre a todo dia 24 de maio. Muitas pessoas, depois de saberem do ocorrido, compraram as velas, por acreditarem que um verdadeiro milagre acabara de acontecer. A paróquia disse que a procura das velas aumentaram muito depois do reporte do suposto milagre.

Na cidade de Bagé, foi-se criado um concurso para eleger a janela mais bonita da cidade em homenagem à Nossa Senhora Auxiliadora. Em 2011, foi lançado o concurso “Janelas de Maio”. Uma banca avaliadora iria percorrer os locais inscritos no concurso para avaliar as decorações das janelas, que deveriam ter enfeites alusivos à Nossa Senhora Auxiliadora, a todo dia 24 de maio. Apesar de o concurso ser recente, o costume de se colocar velas e outros adereços em homenagem à santa é realizado desde a década de 40, além do hábito de portar uma vela durante as procissões que se seguiam em homenagem à santa. 

Tal hábito de se colocar velas votivas para Nossa Senhora Auxiliadora em Bagé tiveram início em 1943, quando o padre da paróquia da cidade, Edgar Aquino Rocha, pediu aos fiéis que, ao entardecer, no dia 24 de maio, deixassem uma vela em suas janelas como forma de lembrar os bombardeios que assolavam o mundo, já que, na época, acontecia a Segunda Grande Guerra Mundial.

As velas também tinham como significado o pedido dos fiéis para que os pracinhas de Bagé, que tinham sido convocados para a guerra, voltassem são e salvos para a cidade. A partir daí, deu-se início a essa tradição, que perdura na cidade até os dias de hoje, e foi intensificado com o concurso proposto pela prefeitura da cidade. No dia 24 de maio, também, é realizada a procissão solene em homenagem à Nossa Senhora Auxiliadora na cidade,  onde os fiéis carregam velas pelas ruas da cidade. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Santos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.